Notícias

Tenente-coronel da Brigada receberá o diploma de Honra ao Mérito

Foi aprovado nesta segunda-feira, 11, o projeto de autoria do vereador Mendes Ribeiro para homenagear com o diploma de Honra ao Mérito a Comandante Nádia Gerhard. Promovida a Major em 2007, ela foi a primeira mulher no Rio Grande do Sul designada para comandar um Batalhão da Brigada Militar no interior do Estado e, em 2012, foi a primeira a desempenhar a função aqui em Porto Alegre, no 19º Batalhão, que atua na zona leste da capital.

Como coordenadora estadual da Patrulha Maria da Penha, comandou uma iniciativa inédita para as polícias militares do país, agindo no pós-delito, protegendo as mulheres vítimas de violência doméstica.
Atualmente, a tenente-coronel Nádia é a diretora do Departamento de Justiça da Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos. “A tenente-coronel Nádia merece este reconhecimento, pois leva para todo o país valiosos aprendizados aqui de nosso estado, além de honrar a Brigada Militar”, destacou o vereador.

Foto: Francielle Caetano

O fortalecimento da Guarda Municipal

Vivemos um momento em que a sociedade clama por mais segurança pública. Este é um tema que tange principalmente ao Estado, porém o município tem meios de contribuir para aprimorar o sistema como um todo. Dentre estes meios está a Guarda Municipal, que tem como atribuição proteger o patrimônio público municipal, tais como escolas, postos de saúde e parques. Sabemos que policiamento ostensivo não é seu papel, porém a presença de um profissional da segurança reconhecidamente capacitado inibe a possível ação de bandidos. Incluo aí a depredação do patrimônio, especialmente nos parques, atos de vandalismo que inutilizam boa parte do mobiliário urbano, como iluminação, espaços de lazer e monumentos, itens que integram a paisagem de nossa cidade. A prefeitura tem se dedicado a melhorar as condições de trabalho dos guardas municipais, mas o momento exige um esforço ainda maior.

O aumento do efetivo, investimentos em equipamentos, viaturas e treinamento são tópicos fundamentais para uma maior colaboração da Guarda à segurança em nossa cidade. Visitei algumas escolas municipais nas últimas semanas e o trabalho destes profissionais tem sido exaltado. O incremento do investimento na Guarda possibilitará que o município ocupe mais espaços públicos e marque presença em territórios considerados inseguros, fazendo com que a sociedade também reocupe estas áreas, que são suas por direito. A insegurança não é um problema apenas do município ou do Estado, mas de todo o País. Portanto, precisamos buscar alternativas práticas para diminuir a insegurança.

A Guarda Municipal representa uma destas alternativas, com seu perfil mais comunitário e de proximidade com o cidadão porto-alegrense, sendo parceira da população justamente onde ela mais precisa, nos espaços de lazer e convivência. Temos que criar uma cultura de retomada da nossa cidade, e o fortalecimento da Guarda Municipal é essencial para colocarmos esta visão em prática.

Artigo publicado no Jornal do Comércio do dia 21 de agosto de 2015

Food trucks e a sua regulamentação

A comida de rua, que é uma realidade cada vez mais presente no cotidiano das pessoas, ganhou, nos últimos anos, uma nova modalidade: os food trucks, restaurantes sobre rodas caracterizados pela variedade de opções, que podem ir desde hambúrgueres até comida oriental. O que para muitos pode parecer uma moda, em alguns países já se consagrou como tendência gastronômica. Em Porto Alegre, não é diferente, e o poder público precisa estar atento a isto.

A capital gaúcha já possui uma legislação para ambulantes, mas ela foi feita pensando nos comerciantes tradicionais — como os que vendem cachorros-quentes e churros — e não para esta nova oferta. Como vereador, preocupo-me com a segurança alimentar da população e com a preservação do comércio gastronômico tradicional, uma vez que, se precisamos incentivar novas formas de gerar emprego e renda, isto não pode comprometer a cadeia econômica já existente. O fato é que há espaço para todos, desde que as regras sejam claras e democráticas. Pensando nisso, sabe-se que tanto o Legislativo quanto o Executivo estão debatendo o assunto e propondo soluções, com uma audiência pública que ocorreu na quinta-feira, na Câmara Municipal. Cabe, agora, ampliar o debate com a sociedade para que os food trucks não se constituam num entrave para o setor. O incentivo desregulado ou a proibição, como podem querer alguns, não são caminhos possíveis. Quem vai a São Francisco, nos Estados Unidos, ou a São Paulo, percebe o crescimento deste tipo de negócio e a tentativa de regular esta modalidade. Porto Alegre entrou no circuito e precisa encontrar soluções viáveis para que os “caminhões de comida” atendam áreas abrangentes, ampliando o acesso à comida de rua com preço acessível e suas variadas opções gastronômicas.

Artigo publicado no Jornal do Comércio em 29 de maio de 2015

Scroll to top